Plantando inovação para colher prosperidade

Conheça os projetos do IICA no Brasil

Conhecimento que se compartilha

Veja as publicações do IICA no Brasil

O IICA no Brasil

 

Dedicação à qualidade vida dos brasileiros

A razão da existência do IICA são as pessoas. Não nos importa se moram no campo ou na cidade. Trabalhamos pela melhor qualidade de vida dos brasileiros cooperando para a produção de alimentos saudáveis e seguros, com inclusão social e produtiva e respeito aos recursos naturais abundantes no país.

O Brasil, onde o país atua desde 1964, é um exemplo de como a agricultura pode trazer prosperidade e ser um meio para a inclusão social de muita gente. O campo brasileiro garante ao país posição de destaque entre os maiores exportadores do planeta. O protagonismo econômico, no entanto, impõe desafios que vão além da competitividade dos produtos e passam também pela sustentabilidade ambiental, geração de empregos e fornecimento de alimentos inócuos para o mercado doméstico e de outros países, além da revalorização do rural pela sociedade.

Os países desenvolvidos, constituídos por sociedades pós-industriais que estão na era do conhecimento, dão importância enorme ao tema. O espaço rural também deve ser revalorizado no Brasil e na América Latina para que exerça seu protagonismo com plenitude nessas sociedades. As políticas públicas devem ser direcionadas também para esse esforço que permitirá que o rural e o urbano tenham uma integração maior e mais justa.

Por uma agricultura competitiva, sustentável e inclusiva

Criado em 1942, o IICA é um organismo internacional especializado em cooperação técnica para a agricultura e o desenvolvimento rural das Américas. O instituto se dedica integralmente a promover uma agricultura competitiva, sustentável e inclusiva.

Temos uma visão moderna sobre os desafios da agricultura, que vão desde a adaptação aos efeitos das mudanças climáticas na produção agrícola até a urgente necessidade de alimentar a crescente população mundial, passando pela geração de oportunidades de inclusão produtiva e empregos os homens e as mulheres que vivem do campo. Propomos um modelo para a agricultura que ajude a melhorar os ingressos financeiros dos países e das pessoas, que seja fonte confiável de segurança alimentar e reduza os efeitos das mudanças climáticas no campo.

Áreas de atuação

Desenvolvimento Rural
Recursos Naturais e Mudanças Climáticas
Saúde Animal e Inocuidade dos Alimentos

Projetos Regionais

Nacionais

Confira aqui os projetos de cooperação em execução.

O que é o IICA

O Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) é um organismo internacional, fundando em 1942, especializado em agricultura e bem estar rural vinculado à Organização dos Estados Americanos (OEA). O principal objetivo do IICA é a realização de uma agricultura competitiva, sustentável e inclusiva para as Américas.

A atuação do instituto segue uma visão moderna sobre os desafios da agricultura, que vão desde os efeitos das mudanças climáticas na produção agrícola até a urgência em alimentar a crescente população mundial e criar oportunidades e empregos para os homens e as mulheres do campo.

A proposta do instituto é um novo modelo de agricultura que propicie renda aos países e pessoas, que seja fonte confiável para a segurança alimentar e um alicerce das ações de mitigação dos efeitos das mudanças climáticas.

O instituto realiza cooperação técnica em tecnologia e inovação para a agricultura, sanidade agropecuária e inocuidade de alimentos, agronegócios, desenvolvimento rural e capacitação. Os especialistas da instituição são capacitados em temas como a relação da agricultura com o meio ambiente, biotecnologia e biossegurança, agroenergia, agroturismo, agricultura orgânica, agroindústria, seguros agropecuários e desenvolvimento rural com enfoque territorial.

A autoridade máxima do IICA é a Junta Interamericana de Agricultura (JIA), fórum dos ministros do setor. Em todos os países, o instituto trabalha de forma muito próxima aos governos

Missão
    Prover cooperação técnica, inovação e conhecimento especializado para o desenvolvimento competitivo, sustentável e inclusivo da agricultura das Américas.

Visão
    Ser uma instituição líder, inovadora e reconhecida pelas contribuições em prol da competitividade do sistema agroalimentar, do desenvolvimento sustentável da agricultura, da segurança alimentar, da redução da pobreza e do melhoramento das condições da vida nos territórios rurais das Américas.

Princípios Institucionais

  • Liderança por meio da excelência;
  • Inovação;
  • Interdisciplinares;
  • Trabalho em equipe;
  • Excelência no desempenho;
  • Alianças para maior impacto;
  • Responsabilidade social;
  • Responsabilidade ambiental;
  • Orientação para resultados e prestação de contas;
  • Eficiência, transparência e prudência financeira;
  • Observância das normas e regulamentos; Igualdade e equidade;
  • Respeito à diversidade;

Objetivos estratégicos

  • Melhorar a produtividade e a competitividade do setor agrícola;
  • Elevar a contribuição da agricultura para o desenvolvimento dos territórios e promover o bem estar rural;
  • Melhorar a capacidade da agricultura para mitigar e promover a adaptação das populações rurais aos efeitos das mudanças climáticas;
  • Melhorar a contribuição da agricultura para a segurança alimentar.
  • Atuação

      O IICA apoia os 34 países-membros em suas demandas para a agricultura em nível: continental, regional (América do Norte, América Central, Andina, América do Sul e o Caribe) e nacional (em cada país).

    O que faz o IICA

  • Criação, análise e avaliação de políticas e estratégias públicas;
  • Fortalecimento e modernização das instituições;
  • Criação e desenvolvimento de capacidades;
  • Gestão do conhecimento para a agricultura e bem estar rural;
  • Acompanhamento dos países em temas pontuais e projetos de investimento
  • Programas Técnicos

    1. Inovação para a produtividade e para a competitividade;
    2. Sanidade agropecuária e inocuidade dos alimentos;
    3. Agronegócios e comercialização;
    4. Agricultura, territórios e bem estar rural;
    5. Agricultura, manejo de recursos naturais e mudança climática;
    6. Agricultura e segurança alimentar

    Notícias

    Leia os fatos mais recentes sobre o IICA no Brasil e nas Américas

    4ForumAmeSul
    24 agosto, 2016

    Fórum de Agricultura da América do Sul discute agricultura no mundo contemporâneo

    AgricultorMedia deposit fotos
    16 agosto, 2016

    Liderança e extensão rural em debate na Argentina

    EstacaoAguaMedio
    29 julho, 2016

    Avanços rumo à melhoria do saneamento básico no Brasil

    GAFMedia
    28 julho, 2016

    IICA Brasil participa do Global Agribusiness Forum 2016

    CaramuljoMedio
    27 julho, 2016

    Fiocruz e IICA debatem ações para controlar a proliferação de caramujos causadores de doenças e pragas

    ovinosMAior
    25 julho, 2016

    Brasília recebe curso de Liderança Empreendedora para Médicos Veterinários e Zootecnistas

    Israel
    14 julho, 2016

    IICA Brasil dialoga sobre cooperação com Israel

    HernanVisistaXingo
    14 julho, 2016

    Potencial de parcerias no semiárido alagoano

    Desenvolvimento Rural Sustentável



    Ascensão social no campo – conquistas e desafios O Brasil é um país urbano com uma população rural maior do que a população total da maioria dos países da América Latina. Políticas públicas assertivas promoveram a ascensão social de parcelas significativas da população das cidades e do campo no país. As iniciativas em prol da inclusão social alçaram o Brasil ao papel de protagonista na América Latina. Tais políticas, desde a fase de concepção, integram governo e organizações da sociedade na busca pelo o empoderamento dos atores sociais envolvidos. No entanto, o tamanho da população e a ainda elevada proporção de pobres no meio rural impõem desafios às autoridades. As disparidades rural-urbano são responsáveis pelo esvaziamento do meio rural e pelas migrações, em especial de jovens, que encontram condições de vida melhores nas cidades.

    IICA: Ponte para o conhecimento

    O IICA, por meio da área de Desenvolvimento Rural, aproxima a produção acadêmica da gestão das políticas públicas. O instituto disponibiliza instrumentos de cooperação-técnica para aperfeiçoar as iniciativas governamentais, a participação social e a descentralização das políticas públicas.

    Fórum DRS

    O instituto exerce a secretaria-executiva do Fórum Permanente de Desenvolvimento Rural Sustentável (Fórum DRS). Trata-se de uma forma de cooperação técnica horizontal para a contínua troca de conhecimentos e ideias inovadoras que melhorem a vida dos agricultores.

    Gestão do Conhecimento em Desenvolvimento Sustentável

    Consolida redes internacionais de colaboração, aprendizagem e gestão do conhecimento para o desenvolvimento sustentável dos territórios rurais.

    Aperfeiçoamento das Políticas Públicas

    Promove as sinergias entre os programas Desenvolvimento Sustentável dos Territórios Rurais (Pronat) e Territórios da Cidadania (PTC) para o enfrentamento da pobreza rural.

    Repensando o conceito de Ruralidade no Brasil

    Promove a atualização da tipologia rural do Brasil, com base nos avanços da temática da ruralidade e territorialidade desenvolvidos pela academia, governos e movimentos sociais.

    A Nova Cara da Pobreza Rural no Brasil

    Formular proposições para o enfrentamento da pobreza rural, na busca por inclusão produtiva, que tomem em conta as especificidades das populações rurais.

    Recursos Naturais e Mudanças Climáticas



    A depender do espaço onde está, a população precisa dispor ao máximo dos recursos naturais para sobreviver. Geralmente, a disponibilidade destes recursos é mais limitada onde há acesso mais restrito a tecnologias adequadas para a produção agrícola. O uso racional dos recursos naturais, tanto por meio da tecnologia quanto por meio de saberes e experiências locais, é pressuposto fundamental para uma agricultura sustentável, inclusiva e para a produtividade do campo no longo prazo. Por outro lado, as mudanças climáticas exigem que as atividades agrícolas se adaptem a novas condições ambientais que afetam a produtividade do solo, a disponibilidade de água e a biodiversidade.

    Desertificação

    A degradação das terras compreende a perda de solos, recursos hídricos, vegetação e de qualidade de vida da população, segundo a Agenda 21, documento elaborado durante a Conferência Rio 92. Os problemas sociais decorrentes do fenômeno, também conhecido como desertificação, estão fortemente relacionados aos custos econômicos da perda de solos agriculturáveis. No entanto, é possível se recuperar a produtividade, muitas vezes com ações que envolvem conhecimentos já existentes em outros locais e que podem ser reaplicados nas áreas onde o processe avançou.

    Água

    Estima-se que a agricultura consome 70% da água extraída da natureza em todo o mundo. A gestão dos recursos hídricos deve se basear em inovação e num marco institucional sólido. O direito ao acesso à agua, a cobertura universal dos serviços de fornecimento, a crise de alimentos, a geração de energia, as mudanças climáticas e os conflitos decorrentes da escassez de água impõem desafios a gestores públicos, produtores rurais de todos os portes e instituições ligadas ao setor como o IICA.

    Apoio para políticas públicas qualificadas

    Para fazer frente à situação, o instituto presta assistência às instituições públicas no desenvolvimento de políticas públicas, na elaboração e implementação de estratégias setoriais para a redução de incertezas enfrentadas pela agricultura e no incremento da produtividade e competitividade da produção.

     IICA Sustentável

    Além de prestar assessoria para instituições públicas brasileiras na elaboração de políticas públicas para a gestão dos recursos hídricos e adaptação às mudanças climáticas, a representação do IICA no Brasil desenvolve uma séria de ações para monitorar o impacto ambiental das atividades do escritório.

    Ações

    Redução de desperdícios

    Compensação de emissões de carbono

    Saneamento ambiental

      Ainda como forma de promover a preservação dos recursos naturais, o IICA construiu uma unidade modelo de tratamento de dejetos no assentamento Itaúnas, em Planaltina de Goiás (GO).

    Sanidade dos Animais e Vegetais e Qualidade dos Alimentos



    Segurança na mesa e competitividade no mercado internacional O Brasil é um dos maiores exportadores mundiais de alimentos e fibras, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O sucesso dos produtos brasileiros resulta da opção do país por competir em condições de igualdade com players globais dispostos a conquistar fatias consideráveis de mercados relevantes. A inocuidade dos alimentos é fator primordial de competitividade. Além disso, o Brasil é signatário de acordos internacionais e cumpre rígidas normas sanitárias que garantem qualidade e competitividade aos alimentos produzidos no país. Além da questão econômica, a Sanidade Animal e Vegetal e a Inocuidade dos Alimentos é uma responsabilidade de autoridades e produtores. A provisão de alimentos inócuos e com qualidade à população é fundamental para o combate à pobreza.

    Apoio à segurança e competividade dos alimentos produzidos no Brasil

    O IICA trabalha para o fortalecimento dos serviços de sanidade agropecuária. Para isso, aplica a ferramenta Desempenho, Visão e Estratégia (DVE), que avalia o grau de avanço de componentes fundamentais de serviços de excelência.

    Desempenho, Visão e Estratégia - DVE Brasil

    O Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), em um esforço por contribuir para o fortalecimento das organizações oficiais de defesa agropecuária (serviços oficiais veterinários, de sanidade vegetal e inocuidade dos alimentos) elaborou o instrumento de Desempenho, Visão e Estratégia (DVE), que pode ajudar aos países a estabelecer seu nível de desempenho, compartilhar uma visão com o setor privado, a estabelecer prioridades e a facilitar o planejamento estratégico, com a finalidade de cumprir com suas obrigações e aproveitar novas oportunidades. A experiência tem demonstrado que esses serviços oficiais com maior credibilidade ante seus usuários, outros países e parceiros comerciais, fundamentam suas ações a partir de quatro componentes fundamentais: 1- capacidade técnica para abordar atuais e novos temas com base em princípios científicos; 2- capital humano e financeiro para atrair recursos e manter profissionais com capacidade técnica e de liderança; 3- a interação ativa do setor privado para manter a mesma linha e realizar programas relevantes e serviços conjuntos, e 4- proteção à saúde pública e acesso aos mercados por meio do cumprimento da normativa existente e a implementação de novas disciplinas tais como a harmonização de normas e acordos de equivalência e regionalização. Estes quatro componentes são o ponto de partida para o desenho e aplicação do instrumento DVE. De 2009 a 2012, a área de Sanidade Agropecuária e Inocuidade dos Alimentos do IICA-BRASIL promoveu a capacitação de 378 técnicos dos serviços oficiais dos órgãos executores de defesa agropecuária e inocuidade dos alimentos, dos vários níveis de competência, Federal, Estadual e Local.

    Agronegócio e comércio



    O IICA, por meio do Programa de Agronegócios e Comércio (PAC), apoia os países-membros no desenvolvimento de capacidades institucionais e os produtores na promoção do acesso ao mercado.

    Por meio de um time de dez especialistas, estrategicamente alocados nos Estados Unidos, Argentina. Costa Rica, El Salvador, Peru e Trinidad e Tobago, o instituto possui capacidade de reposta para as demandas imediatas dos países-membros. Além disso, o PAC é integrado por 50 especialistas distribuídos pelas Américas com a missão de promover a aplicação das iniciativas do programa em nível nacional.

    O PAC atua conforme as seguintes linhas de ação:

    1. Inserção de produtores, inclusive de pequenos porte, ao mercado
    2. Adição de valor aos produtos agrícolas mantendo os ganhos nas zonas de produção
    3. Modernização de mercados
    4. Gestão e redução de riscos
    5. Prospecção de mercados e gestão da inovação no agronegócio

    Inovação Tecnológica



    A atuação do IICA na promoção da inovação segue as seguintes linhas de ação:

    Sistemas Nacionais de Inovação

    Objetivam melhorar a capacidade de gestão dos sistemas de inovação e prover serviços tecnológicos eficientes

    Biotecnologia agrícola e biossegurança

    Novos usos da agricultura

    Energias limpas

    Cooperação internacional e regional para inovação tecnológica

    Gestão do Conhecimento e Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs)