guilherme-costa

Brasileiro é eleito presidente do Codex Alimentarius

IICA apoiou eventos paralelos à reunião da CAC, buscando promoção e difusão de boas práticas fitossanitárias

Com 56% de votos a favor e concorrendo com o candidato do Mali, o brasileiro Guilherme Costa, servidor do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), foi eleito o novo presidente do Codex Alimentarius.

O Codex Alimentarius é uma entidade que trata de padrões, diretrizes e recomendações internacionalmente reconhecidos para a segurança, qualidade e o comércio justo de alimentos. Essas diretrizes, por sua vez, são adotadas e difundidas por sua Comissão (Codex Alimentarius Comission – CAC). A CAC é a parte central da Junta estabelecida para proteger a saúde do consumidor e promover práticas justas no comércio de alimentos, e realiza suas reuniões desde 1963.

Apoio do IICA
O Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) apoiou reuniões técnicas paralelas ao 40º encontro da CAC, de 17 a 22 de julho, na Suíça, buscando a articulação dos países em desenvolvimento, sobretudo das Américas, nas negociações internacionais, visando a harmonização e o diálogo entre os países, para o estabelecimento de normas internacionais de inocuidade dos alimentos. Essas reuniões técnicas tiveram o objetivo de impulsionar as atividades em Organizações Internacionais de Referência para o Acordo sobre a Aplicação de Medidas Sanitárias e Fitossanitárias da Organização Mundial do Comércio (OMC). As atividades reforçaram o posicionamento regional junto ao Codex Alimentarius e, consequentemente, a candidatura de Guilherme Costa à presidência da entidade.

Entre os compromissos assumidos por Guilherme Costa estão a liderança justa e transparente, a fim de conectar as diferentes realidades, unir os países membros e respeitar a diversidade, melhorando, assim, a capacidade de participação. A plataforma do brasileiro também prevê o aproveitamento do potencial das mentes científicas, o aumenta da consciência dos consumidores e a ajuda para transformar o mundo com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A candidatura do brasileiro contou com apoio de embaixadores brasileiros, por meio de representações na ONU e na OMC. Foi importante o apoio do Codex Alimentarius do Brasil, que congrega instituições, como os ministérios da Indústria e do Comércio, Tecnologia, Saúde, Justiça e Relações Exteriores, o Inmetro e a Anvisa.

Guilherme Costa, que ocupava uma vice-presidência do Codex, é médico veterinário e servidor do Mapa desde 1981, lotado na Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Trabalhou em procedimentos de inspeção e na elaboração de regulamentos para a carne, laticínios e pescado. Como ex-diretor de Negociações Sanitárias e Fitossanitárias, foi responsável por negociações bilaterais e multilaterais em matéria de inocuidade alimentar.

Entre suas funções como adido agrícola do Brasil na OMC, Costa participou de negociações de temas relacionados com os Comitês de Agricultura, SPS (medidas sanitárias e fitossanitárias) e TBT (Obstáculos Técnicos ao Comércio).

Em breve publicaremos também uma entrevista com Guilherme Costa.

Com informações da Coordenação-geral de Comunicação Social do MAPA
Foto: Carlos Silva/Mapa