jovensgrande

Curso no Ceará forma jovens rurais para gestão social e empreendedorismo

Desenvolver habilidades pessoais e técnicas de jovens rurais para melhorar sua inserção nas cadeias produtivas e nos processos de gestão social de seus territórios. Este foi um dos principais objetivos do “Curso Internacional de Formação de Facilitadores em Gestão Social, Organização e Empreendimento da Juventude Rural”, realizado 29 de agosto a 1o de setembro. A capacitação aconteceu no Território do Cariri, estado do Ceará, organizada em parceria pelo IICA Brasil com a Secretaria do Desenvolvimento Agrário do Estado do Ceará.

“O tema de juventude rural sempre foi prioritário na agenda de trabalho do IICA e, no Brasil, temos fortalecido essa pauta, desenvolvendo, em parceria com os governos federal e estaduais, iniciativas para ampliar o protagonismo dos jovens rurais e valorizar sua importância na agricultura contemporânea”, declarou Hernán Chiriboga, Representante do IICA no Brasil.

jovensnovanovositenoticiasdnetroA capacitação propôs, também, discutir alternativas para estimular a identificação de oportunidades e necessidades de engajamento e a permanência dos jovens no campo, considerando sua valorização e seu empoderamento, além de refletir sobre seu protagonismo no contexto social, político, cultural e econômico, como forma de garantir o diálogo intergeracional para a sucessão rural com a voz da juventude.

Integração
Participaram do curso lideranças locais, jovens rurais e representantes de instituições nacionais. Como parte das estratégias de integração da Região Sul, e para enriquecer o intercâmbio de conhecimentos e experiências, foram convidados também representantes internacionais que trabalham com o tema de juventude, dos países Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai.

Na opinião de Joseli do Nascimento Cordeiro, que faz parte do movimento quilombola, o curso serviu como primeiro passo para conectar as pessoas e criar uma rede em prol da valorização da juventude e do rural. “No Ceará, temos uma juventude muito plural, e conviver com ela já é muito bom. Agora temos a oportunidade de conhecer a realidade de outros países, o que aumenta ainda mais a motivação de estarmos juntos nessa luta que atravessa as fronteiras, que é por fortalecimento, por justiça e por visibilidade da juventude do campo”, diz.

O curso foi dividido em oito módulos e incluiu também uma visita de campo à comunidade do Sítio Chico Gomes, na zona rural do Município de Crato. Lá, os participantes puderam conhecer um projeto de desenvolvimento rural sustentável de produção de hortaliças e o trabalho do Grupo Urucongo de Artes, articulação de jovens da comunidade que promove atividades artísticas, culturais, de geração de emprego e renda como estratégia de combater a marginalização e o êxodo rural.

Fotos: Gisele Ceccon/IICA
            Pedro Cavalcante/IICA