region-sur-grande1

IICA debate boas práticas de extensão rural na Região Sul

Evento internacional trocou experiências sobre o tema no Sul do continente americano

Promover a troca de conhecimentos entre a Argentina, o Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai – países do Cone Sul – sobre serviços de assistência técnica e extensão para a agricultura. Este foi o objetivo do “Intercâmbio de Experiências em Boas Práticas em Extensão Rural da Região Sul”, promovido pelo Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), por meio da DGIR em sinergia com o PI Competitividade e Sustentabilidade de Cadeias Agrícolas. O evento contou ainda com parceria da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O evento aconteceu em Brasília, nos dias 22 e 23 de maio.

Diego Montenegro, diretor da Gestão Regional do IICA, destacou que a temática da extensão rural ganha, no século 21, maior importância e complexidade, por fazer parte de um sistema de inovação tecnológica que exige esforços públicos e privados, precisando lidar com os desafios ligados a questões de mercado, novas formas de associativismo e mudanças climáticas, por exemplo. “As instituições vêm trabalhando com um novo conceito de extensão rural, criando e fortalecendo alianças para alcançar melhores soluções para a região. Este evento mostra que podemos desenvolver experiências compartilhadas, num esforço de construir uma agenda regional sólida, e a presença de outros organismos internacionais aqui confirma isso”, afirmou.

O Representante do IICA no Brasil e coordenador da Região Sul, Hernán Chiriboga, declarou que o evento busca compartilhar boas práticas de assistência técnica e extensão rural (Ater) voltados tanto para agricultura familiar como para o agronegócio. “Podemos, assim, conhecer as alternativas de assistência técnica que têm funcionado, e também aprender com as diversas experiências vindas de cada país. Nesse sentido, essas iniciativas regionais ajudam a conscientizar a tomada de decisões dos responsáveis e geram bons frutos”, disse.

Apresentações
O evento contou com exposições dos cinco países participantes, sempre com o Representante do IICA do país respectivo fazendo uma explanação sobre o setor agropecuário nacional. Estiveram presentes, além de Hernán Chiriboga, os Representantes Federico Ganduglia, IICA na Argentina; Alejandra Sarquis, do IICA Uruguai; Jaime Flores Ponce, do IICA Chile; e Ricardo Orellana, do IICA Paraguai.

Da esqu. para a dir.: Representantes do IICA no Chile, Uruguai, Brasil, Paraguai e Argentina

Equipe de Representantes do IICA da Região Sul

Cada país também apresentou uma experiência ou boa prática de Ater. O Brasil falou sobre as políticas públicas de Ater para diferentes segmentos da agricultura familiar, como assentados da reforma agrária, quilombolas, mulheres e jovens rurais, por meio da Sead; e de boas práticas para a produção agroecológica, por meio do Mapa.

Pela Argentina, a exposição foi feita por Diego Ramilo, da Coordenação Nacional de Transferência e Extensão do Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA); pelo Chile, Ricardo Vial, da Coordenação da Extensão do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário (INDAP); pelo Paraguai, Dario Gomez, do Ministério de Agricultura e Pecuária; e pelo Uruguai, Fernando Sganga, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca.

O coordenador geral de Assuntos da Agricultura Familiar e Cooperação Internacional da Sead, Hur Ben Corrêa, lembrou que a Secretaria tem feito um trabalho importante presidindo Rede de Extensão Rural da América Latina (Relaser). Uma das ações é a criação de uma plataforma virtual que reúne os conhecimentos sobre a agricultura familiar e Ater dos países da América do Sul. “O Intercâmbio permite que as nações se conheçam e saibam quais são os níveis de capacidade que têm, as dificuldades e desafios que enfrentam, e assim possam pensar em uma política mais regional para o Cone Sul e para a América Latina”, ressaltou.

Alberto Adib, do PI Agricultura Familiar, apresentou as diferentes instrumentos desenvolvidas pelo Projeto para oferecer ferramentas aos extensionistas, buscando facilitar a comunicação entre a pesquisa agropecuária e a utilização no campo.

O Intercâmbio de Experiências em Boas Práticas de Extensão Rural na Região Sul teve a participação de embaixadores, representantes de instituições públicas e privadas, além de produtores rurais, com um público total de 85 pessoas e 32 instituições representadas.

Visitas de campo
No dia 23, os participantes do evento fizeram visitas de campo à fazenda de orgânicos Malunga, onde foi possível conhecer o sistema orgânico de produção com enfoque na cadeia de hortaliças e de produtos lácteos; e à Embrapa Cerrados, onde foram apresentadas ações e pesquisas da instituição e o sistema produtivo de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF).

Confira a galeria de imagens:

 

Fotos: Carolina Fleury e Cláudio Lima