reusofora

Potencialidades do reúso de água em debate

Seminário regional sobre reúso de água apresenta resultados preliminares de estudo do IICA e Ministério das Cidades

O Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) e o Ministério das Cidades (MCid) promoveram em Brasília (DF), nos dias 3 e 4 de abril, o Seminário Regional sobre Reúso (Centro-Oeste e Norte). O intuito do evento foi discutir e mostrar a evolução do estudo sobre reúso de água do efluente sanitário tratado, que está sendo desenvolvido no âmbito do Projeto de Cooperação Técnica (PCT) Interáguas Saneamento Básico.

Além disso, o encontro serviu também para coletar informações específicas das regiões Centro-Oeste e Norte, como projetos e iniciativas relacionados ao tema de água de reúso nos estados que as compõem. Os demais Seminários Regionais ocorrem nas datas de 6 e 7 de abril (Nordeste); 11 e 12 de abril (Sul); e 25 e 26 de abril (Sudeste). Para junho está prevista a realização do Seminário Nacional, em Brasília.

“O reúso de água pode ser uma das soluções para a crise hídrica que vivemos atualmente, além de oportunidade de negócio para prestadores de serviço de saneamento, porque a água de efluente sanitário tratada pode gerar receita, além de melhorar a tarifa para os cidadãos e tornar o serviço mais eficiente”, lembrou Ernani Ciríaco de Miranda, diretor de Articulação Institucional da Secretaria de Saneamento Ambiental do MCid.

O objetivo do estudo em andamento é propor um plano de ações para instituir uma política nacional de reúso de água efluente sanitário tratado. “A conclusão desse projeto vai representar o ponto de partida para fomentar o reúso de água no Brasil e criar alternativas e opções tecnológicas para concretizar ações neste âmbito”, completou o diretor.

O seminário contou com a presença de representantes de diferentes Ministérios, universidades, autarquias, organismos internacionais, prestadores de serviços de água e saneamento, confederações e associações relacionados ao tema. As apresentações foram feitas por representantes da consultoria internacional CH2M, responsável pela execução do estudo. A programação incluiu a discussão de experiências internacionais, nacionais e regionais na temática reúso, além de critérios de qualidade e aspectos institucionais relacionados ao reúso.

Foto: Carolina Fleury/IICA